chamusca princepezinhocms banner carnaval

Cultura

santaremmapaimaginario

O projeto “Santarém Cultura” arrancou nos dias 15 e 16 de janeiro com uma iniciativa de Paul Hardman intitulada “Quase um Mapa – mapas aleatórios”, que envolveu alunos do 11º ano da secundária Ginestal Machado e da turma de geografia da Universidade da Terceira Idade de Santarém (UTIS).

As duas gerações de estudantes tiveram como ponto de partida um mapa da zona envolvente de onde estavam e traçaram um percurso no mapa através do lançamento de dados.

Ao fazer o caminho, que aleatoriamente foi construído, os alunos reviveram uma outra forma de olhar o que estava à sua volta, descreveram, desenharam e fotografaram o que os despertava e sensibilizava para o que iam encontrando pelo trajeto.

Com este trabalho, Paul Hardman vai fazer um percurso por Santarém determinado pelo acaso e com referências a um ponto subjetivo e experiencial, e construirá um mapa com um outro olhar da cidade, um “Quase um Mapa de Santarém”, onde para encontrar alguns locais, o visitante terá primeiro que se perder.

Esta iniciativa termina no dia 7 de Março, com a apresentação do trabalho final no Palácio Landal.

aguia pesqueira

A zona do Vale do Tejo, nomeadamente no troço do rio entre o Castelo de Almourol, no concelho da Barquinha, e a zona de Vila Franca de Xira, é a região do país que acolhe mais águias pesqueiras em Portugal.

Os dados são do IV Censo Ibérico das Águias Pesqueiras Invernantes, que se realizou nos dias 12 e 13 de janeiro, e que contabilizou um total nacional de 174 aves, 70 das quais no Vale do Tejo.

Nesta região, a contagem foi feita por um grupo com cerca de 30 voluntários, que percorreu o rio Tejo de barco a contabilizar as aves desta espécie que escolhem a região para passar os meses mais frios do ano.

As águias pesqueiras, que se alimentam sobretudo de peixe, nidificam no Norte da Europa, mas com o surgimento do outono, em finais de setembro, migram para sul sobretudo África. Algumas ficam na Península Ibérica onde invernam até ao final de março ou início de abril.

José Freitas, coordenador do grupo que fez a contagem no Vale do Tejo, salienta a importância desta zona para as águias pesqueiras, cuja população invernante que se desloca para Portugal se tem mantido estável, conforme mostram os 4 censos já realizado.

A águia pesqueira - Pandion haliaetus, foi outrora comum em Portugal como nidificante. Era sobretudo conhecida por Guincho, existindo ainda hoje o registo da sua abundância na toponomia de alguns locais (Penedo do Guincho, Praia do Guincho etc).

Actualmente os registos de nidificação são muito raros, na costa vicentina e na barragem do Alqueva, onde existe um programa de reintrodução da espécie.

O censo foi organizado em Portugal pelo portal www.avesdeportugal.info e na região de Santarém teve o apoio dos Bombeiros Voluntários e Municipais de Santarém nas viagens efectuadas no rio Tejo.

A sétima edição da FestAzul, uma organização solidária do grupo de voluntárias "Asas Pela Vida", realiza-se este ano no dia 25 de maio, sábado, no Convento de S. Francisco, em Santarém.

Formada em 2013, no âmbito das atividades de "Um Dia Pela Vida", com o intuito de sensibilização e angariação de fundos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), a equipa ASAS realizou as duas primeiras festas em benefício desta instituição.

Desde então, a FestAzul, uma festa de música e dança que tem juntado várias gerações de DJ’s e de pessoas no geral, tem acontecido uma vez por ano em Santarém, sendo que depois da LPCC já foi a favor da APAV - Associação Portuguesa Apoio à Vítima, por altura das comemorações dos seus 25 anos, da Fundação Luiza Andaluz, Ajuda de Mãe e Incluir – oficina para todos e para cada um.

Este ano, a totalidade dos valores angariados na VII FestAzul serão a favor do Projeto "JUNTOS pela APPACDM Santarém e pela Associação Salvador”, que pretende a mobilização das “forças vivas do concelho” de Santarém, instituições, empresas, organizações, entre outros, de forma a poderem desenvolver uma iniciativa de sensibilização e angariação de fundos.

Os fundos angariados têm como destino apoiar a APPACDM Santarém de modo a poder aumentar em 20% a sua capacidade de internamento, bem como, o apoio à Associação Salvador na compra de material adaptado que permita uma melhor inclusão na sociedade das pessoas com deficiência motora.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves