chamusca appfestival bike2017

Cultura

almeirimraposaarrozdoce

“O Arroz não é todo igual” é o tema da 7ª prova de arroz doce da Raposa, no concelho de Almeirim, que se vai realizar no próximo dia 28 de setembro, a partir das 16 horas, na casa da cultura da freguesia.

À prova vão estar 48 participantes, numa iniciativa que tem por objetivo valorizar o arroz enquanto produto endógeno da aldeia e da região.

Além da prova do arroz doce, esta iniciativa inclui a entrega dos prémios referentes ao concurso de fotografia que a Junta de Freguesia promoveu, e a Confraria Gastronómica de Almeirim vai confecionar uma sopa da pedra, estando a animação a cargo do saxofonista David Carrapo.

constanciajardimhorto

A vila de Constância vai assinalar as jornadas europeias do património no próximo sábado, 23 de setembro, com duas iniciativas divididas entre o Parque Ambiental de Santa Margarida (PASM) e o Jardim Horto de Camões.

Na ecoteca do PASM, às 15 horas, terá lugar um “encontro de saberes e sabores das plantas: um património imaterial a preservar”, que tem por objetivo promover a importância das plantas enquanto património imaterial, nomeadamente no que concerne às suas diferentes utilizações em redor das crenças e das tradições.

Às 17 horas, no Jardim-Horto de Camões, numa organização da Associação Casa-Memória de Camões, decorrerá uma exposição / venda de plantas referidas por Camões na sua obra, e uma visita guiada ao jardim, seguida de um concerto pelos Tintinnabvlvm às 18 horas.

O “Pão de Cada Dia” é o tema em destaque na edição deste ano do Festival Nacional de Gastronomia, que se vai realizar, pelo 37º ano, na Casa do Campino, em Santarém, de 19 a 29 de outubro.

O certame vai continuar a apostar na defesa dos produtos tradicionais portugueses, com o pão a assumir este ano um papel central, tal como acontece na gastronomia de várias regiões do país.

A temática vai ter uma programação diária dedicada a um ou mais produtos emblemáticos dos 11 municípios convidados (um por dia), de Santarém a Lamego, passando por Vila Nova de Gaia (freguesia de Avintes), Bragança, Vidigueira, Loulé, Mafra, Seia e Almeirim, sem esquecer os representantes dos Açores e da Madeira.

O vereador com o pelouro do Turismo na Câmara de Santarém, Luís Farinha, revela que haverá um forno que terá pão quente várias vezes por dia e que a diversidade de pães vai das “Pombinhas” de Santarém, no primeiro dia, às “Caralhotas” de Almeirim, no último, passando pela broa de Avintes, pelo pão alentejano e pelo folar transmontano, para referir apenas alguns exemplos.

Mantendo a assinatura, “Descubra Santarém enquanto prova Portugal”, o Festival Nacional de Gastronomia vai ter 12 restaurantes tradicionais, 4 tasquinhas de petisco, uma mostra de doçaria conventual e um mercado de produtos típicos, além do já conhecido Lucky 13, que continuará a apostar num conceito mais gourmet, com vários chefes a confecionarem os diferentes pratos.

Nos dias 24 e 25 de Outubro, o festival acolhe a Final Nacional do concurso Jovem Talento da Gastronomia, com 42 finalistas a disputarem o primeiro lugar em 7 categorias a concurso. No dia 25reliza-se o fórum “Que Gastronomia para o Futuro de Portugal”.

 

Wine bar substitui Salão de vinhos

Numa aposta que considerou inovadora, Luís Farinha explicou que o Salão de Vinhos, que se tem realizado nas últimas edições vai ser substituído por um Wine bar, um espaço de degustação de vinhos de todo o país, onde se vai poder experimentar vinho a copo, sem necessidade de adquirir uma garrafa.

 

O mais antigo festival de gastronomia do país

Criado em 1980, o Festival Nacional de Gastronomia de Santarém é o mais antigo festival de gastronomia do país.

Ao longo das 36 edições já realizadas tem sido um embaixador da própria cidade e do concelho, tendo assumido nos últimos anos uma maior visibilidade com a associação ao turismo.

Para o presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, essa importância é para reforçar, até porque a autarquia quer que a cidade se assuma como uma alternativa a Lisboa em termos gastronómicos.

“Queremos que quando alguém for a um restaurante de qualidade em Lisboa e este estiver cheio se lembre de Santarém e venha cá comer”, disse o autarca, garantindo que a aposta na gastronomia e na atração de jovens chefes para a cidade “é um caminho que não terá volta”.

Ricardo Gonçalves salientou ainda o crescimento da cidade em termos turísticos, que tem levado a vários investimentos na área e revelou que há empresários interessados em criar mais um hotel na cidade.

 

Entradas a 2 euros

As entradas diárias no festival custam 2 euros e podem ser adquiridas no Complexo Aquático de Santarém, no Posto de Turismo ou à entrada do Festival. Este ano o certame está aberto de segunda a quinta-feira entre as 12h00 e as 00h00 e às sextas-feiras e sábados entre as 12h00 e a 03h00, sendo que no último dia, 29 de outubro, encerra às 16h00.

Operações de busca e resgate aquático - Fotos João Dinis